Total de visualizações de página

domingo, 25 de agosto de 2013

POMBA FERIDA - Por Zalina Rolim


POMBA FERIDA 
Por Zalina Rolim
.
Ela veio cair trêmula, exangue, 
Junto a um craveiro aberto em rubras flores. 
Tinha entre as penas úmidas de sangue, 
Das pétalas do cravo as rubras cores. 
.
O moribundo olhar enevoado, 
Toda a tremer de inquietação, volvia
Para beirais fronteiros do telhado, 
De onde queixoso pipilar partia...
.
Batendo as asas, arquejante, ansiado, 
Rápido chega, exausto, alucinado, 
- O companheiro que o lamento ouvira; 
.
E a pobre, que a esperá-lo à dor persiste, 
Soergue ao vê-lo a cabecinha triste, 
E, as brancas asas agitando, expira...
.

Zalina Rolim foi uma escritora paulista, autora do "Coração" e outros. 
Nicéas Romeo Zanchett 

Um comentário:

  1. É muito triste. Mas, infelizmente os seres humanos gostam de matar animais.

    ResponderExcluir