Total de visualizações de página

quinta-feira, 14 de abril de 2011

A CANÇÃO DO MOÇO MONTANHÊS - Por Ludwig Uhland

    A  CANÇÃO DO MOÇO MONTANHÊS - Por Ludwig Uhland
Sou o moço pastor da montanha;
 Os castelos do vale domino;
Dá-me o sol sua luz desde a aurora,
E comigo é que mais demora; 
Sou o moço pastor da montanha!
.
Da torrente este é o berço materno;
Bebo-a fresca ao jorrar do rochedo;
Ela brame a saltar pelas brenhas,
E eu recebo-a nos braços sem medo;
Sou o moço pastor da montanha!
.
Amontanha é meu livre domínio;
Pelos lados a cercam procelas;
Quando rugem do sul e do norte,
Canto um canto mais alto do que elas;
Sou o moço pastor da montanha!
.
Tenho aos pés o trovão e o raio,
Pois que moro no céu azulado;
Eu conheço-os de perto e lhes brado:
Respeitai de meu pai os penates!
Sou o moço pastor da montanha!
.
E no dia em que ouvir o rebate,
E vir fogos nos montes brilhando,
Descerei e entrarei nas fileiras,
A brandir minha espada, e cantando:
Sou o moço pastor da montanha!
.
Ludwig Uhland, poeta lírico alemão, nasceu em Tubingen a 26 de Abril de 1787 e morreu na mesma cidade a 13  de Novembro de 1862. Suas canções e baladas figuram entre as mais famosas da literatura alemã. Algumas de suas poesias líricas chegaram a ser canções típicas do povo germânico.  Publicou: Gedichte und Dramem (Poesias e Dramas, 1876 - após sua morte), Schriften zur Geschichte der Dichtung und Sage ( Escritos sobre a história da poesias e da lenda,  1865 -73), entre outros.
Nicéas Romeo Zanchett
http://gotasdeculturauniversal.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário